LIVROS DE LEITURA 4 SOBRE O ESTADO DAS MULHERES

[Social_share_button]

Por ocasião do Dia Internacional dos Direitos da Mulher, a ser realizado nesta sexta-feira, março 8, aqui está uma seleção de livros que lembram o lugar, a luta, mas também a coragem das mulheres.

"MINHAS IRMÃS BEM-AMORAS" DE CHLOÉ DELAUME

soeurs.png

© Threshold

Depois de "As bruxas da República", o escritor Chloé Delaume, que vem explorando a história das mulheres e do feminismo há mais de 20 anos, publica "My Dear Sisters", uma breve e incisiva história sobre a questão da renovação do feminismo e da extinção do patriarcado. Se sua história lembra dados autobiográficos - como o assassinato de sua mãe por seu pai diante de seus olhos quando criança - seu trabalho é principalmente uma reflexão coletiva sobre o que está acontecendo e pode acontecer desde o movimento #metoo.

Ao abordar todas as mulheres - Chloé Delaume defende o advento de uma nova sociedade e fraternidade como uma ferramenta de poder viral: "A palavra fraternidade refere-se a todos estes" eles "que se tornam" eu "enxames de" Eu 'moldou' nós '. De nós, nós das mulheres. Percebida e tratada como tal ", diz ela em seu livro.

"Minhas queridas irmãs", Chloe delaume, ed. Threshold.

"MINHA VIDA NA ESTRADA" DE GLORIA STEINEM

route.png

© Harper Collins

"Não peça às mulheres para se adaptarem ao mundo - peça ao mundo para se adaptar às mulheres". Hoje envelheceu 83, Gloria Steinem é um ícone feminista americano. Escritor, ativista, mas também jornalista, fundou a revista feminista "Ms. Magazine "e o Women's Media Center, uma organização que luta para aumentar a visibilidade das mulheres na mídia. Como uma viagem de carro, sua autobiografia "Minha vida na estrada" embarca o leitor nos passos de uma mulher que passou sua vida cruzando os Estados Unidos e fazendo campanhas pelos direitos das mulheres e direitos civis.

Prefácio de Christiane Taubira, esta história humanista narra cinco décadas de história e combates americanos, desde o discurso de Martin Luther King até a evolução dos direitos da comunidade gay, a causa indígena, através do aborto e a campanha política de Hillary Clinton e Barack Obama.

"Minha vida na estrada", Gloria Steinem, ed. Harper Collins.

"MRS CALIBAN" DE RACHEL INGALLS

ingalls.png

© Belfond

Considerada uma das maiores vozes da literatura feminina e feminista do século XX, Rachel Ingalls oferece "Mrs Caliban", um romance pungente (publicado nos Estados Unidos em 1982 e não publicado em francês) relacionado história de Dorothy, uma jovem presa em uma vida diária monótona e castradora com seu marido Fred.

Até Larry, uma criatura gigantesca que escapou do Instituto de Estudos Oceanográficos, perturba sua existência. Um novo companheiro com quem ela vai acabar sexualmente e emocionalmente. Inspirada pela segunda onda feminista, esta fábula tem guiado notavelmente Guillermo del Toro para o roteiro de seu filme "A forma da água".

Sra. Caliban, Rachel Ingalls, ed. Desconhecido de Belfond.

"ESTAS MULHERES" DE GÉRARD MORDILLAT

femmes.png

© Albin Michel

Uma luta feminina. Depois de "La brigade du rire", prêmio de humor de resistência, e "A torre abolida", o escritor e cineasta Gérard Mordillat "These Women" (Albin Michel), um coro de romances de coral que honram o compromisso, o determinismo e a coragem das mulheres, mas não que em um França nas mãos do estado fascista.

Através de uma multidão de personagens de origens muito diferentes - sindicalistas, aeromoça, professor da escola, meninas do ensino médio, cantor, cineasta, cirurgião, jornalista, governanta - o autor mergulha o leitor no coração de um Demonstração de Paris contra as medidas autoritárias do governo e revela um afresco visionário que coloca em perspectiva a força da ação coletiva. Tudo servido por uma pena tão afiada quanto realista.

"Essas mulheres", Gérard Mordillat, ed. Albin Michel.

FONTE: https://www.cnews.fr/culture/2019-03-07/4-livres-lire-sur-la-condition-feminine-819314