As importações dos Camarões chegam a 3 405,2 bilhões de FCFA em 2018, um aumento de 11,5%, impulsionadas por compras de combustível



(Investir nos Camarões) - O Instituto Nacional de Estatística (INS) acaba de publicar dados sobre as despesas de importação dos Camarões no 2018. Essas despesas equivalem a 3 405,2 bilhões de FCFA, um aumento de 11,5% em comparação ao ano 2017.

De acordo com o INS, o aumento das despesas de importação resultantes de compras mais elevados de combustíveis e lubrificantes (87,9%), peixe e mariscos (35,3%), trigo e centeio (11,7%) e clínquer ( 1,3%).

Esta tendência ascendente foi compensada por menores gastos de importação em alguns produtos, principalmente o arroz, que foi reduzido em cerca de 39,6 bilhões de CFAF, uma queda de 21,6% ano a ano.

Na 2018, o projeto de importação de alimentos é apoiado principalmente por: animais e produtos derivados; produtos vegetais e produtos alimentícios industriais. Estes produtos geram uma despesa de 702,3 bilhões de FCFA ou 20,6% do total das despesas de importação contra 23,0% registrados no 2017.

As importações dos Camarões vêm de cerca de países 189, dos quais os dez primeiros fornecem mais da metade (58,2%). A China ocupa o primeiro lugar com 18,5%. Ele é seguido pela França (8,3%); Nigéria (5,6%) e Holanda (4,8%).

Camarões importa principalmente máquinas e aparelhos elétricos da China (20%); máquinas e aparelhos mecânicos (12,8%); artigos de ferro fundido, ferro ou aço (6,8%), etc.

As importações de origem francesa consistem principalmente de produtos farmacêuticos (12,6%); máquinas e aparelhos mecânicos (10,4%); máquinas e aparelhos elétricos (8,7%).

Sylvain Andzongo

LEIA MAIS AQUI