Notre-Dame de Paris: as reações de tristeza e solidariedade que fluem do continente africano - JeuneAfrique.com

"Tristeza", "desastre", "falta de fé" de Abidjan, Dakar, Cairo, ou o Vaticano, as reações internacionais, especialmente na África, aumentaram na segunda-feira à noite, após o incêndio que destruiu a catedral Nossa Senhora de Paris.

"Um dos maiores símbolos da França, Notre Dame, está em chamas há várias horas. Em nome do Senegal, eu expresso nossa solidariedade à França e a toda a comunidade cristã ao redor do mundo ", disse o presidente senegalês Macky Sall na segunda-feira. em sua conta do Twitter.

Devastada segunda-feira à noite por um incêndio, aparentemente acidental, a Notre-Dame de Paris foi desfigurada, mas não entrou em colapso total graças à intervenção dos bombeiros que salvaram a estrutura do edifício, que o presidente francês Emmanuel Macron prometeu "reconstruir". "O pior já foi evitado, mesmo que a batalha ainda não tenha sido totalmente vencida", disse o chefe de Estado no pátio do prédio.

A estrutura de Notre-Dame "é salva e preservada", anunciada no final da noite bombeiros. Mas a torre que negligenciava essa jóia gótica, o monumento mais visitado da Europa e suas janelas centenárias, não resistiu às chamas.

"Solidariedade"

O incêndio causou uma onda de choque internacional e muitos testemunhos de apoio. "Eu expresso nossa solidariedade com a França e toda a comunidade cristã", disse o presidente da Costa do Marfim, Alassane Ouattara.

Também na Costa do Marfim, o ex-presidente da Assembleia Nacional, Guillaume Soro, também expressou sua emoção. "Das profundezas da Costa do Marfim, estou em comunhão de tristeza com o povo francês, esta noite, depois da catástrofe que atingiu a Catedral Notre-Dame de Paris" ele também disse em redes sociais.

"Tristeza"

O presidente de Burkinabè também testemunhou sua tristeza. "Eu expresso o nosso apoio após o terrível incêndio que devastou a Catedral de Notre-Dame, o emblema mais visitado e a jóia histórica da Europa", twittou Roch Roch Christian Kaboré.

Mesmo desolação ao lado de Madagascar. "É uma grande tristeza saber sobre o incêndio em curso na Catedral de Notre-Dame e ver as imagens terríveis do colapso da torre deste emblemático monumento da herança francesa e cristã" disse no Twitter o chefe de estado, Andry Rajoelina.

"Patrimônio Mundial"

Cairo seguiu "com tristeza e arrependimento" o incêndio de Notre-Dame, uma "parte da herança mundial", segundo o Ministério das Relações Exteriores do Egito.

O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, afirmou estar "horrorizado com as imagens do incêndio". Em um tweet, o ex-primeiro-ministro português acrescenta que seus "pensamentos vão para o povo e para o governo francês".

"Sinto falta das palavras e da tristeza me dominam ao ver o fogo devastando a Notre-Dame de Paris. No meio da semana santa, ore para que este tesouro da cristandade seja salvo ", disse Moses Katumbi, ex-governador da província congolesa de Katanga.

"Descrença" do Vaticano

"A Santa Sé aprendeu com descrença e tristeza a notícia do terrível incêndio que devastou a catedral de Notre-Dame, símbolo do cristianismo, na França e no mundo", respondeu o Vaticano, expressando sua "proximidade". com católicos franceses e parisienses.

"Expressamos nossa solidariedade com a Igreja da França neste período da Semana Santa e desejamos o melhor a esta igreja e a seus fiéis", disse a Igreja Católica da Terra Santa, em um comunicado divulgado. em Jerusalém.

"Um dos grandes tesouros do mundo"

O desastre também fez o presidente dos EUA, Donald Trump, reagir. "É tão terrível testemunhar esse fogo gigantesco", twittou o presidente.

Seu antecessor, Barack Obama, também foi movido pela destruição da catedral. "Nossa Senhora é um dos grandes tesouros do mundo", disse ele. "É da nossa natureza estar de luto quando perdemos a nossa história - mas também é da nossa natureza reconstruir para amanhã, tão sólido quanto pudermos. "

"Estando em Paris nesta (segunda-feira) noite, meu coração sofre com o povo da França", por sua vez twittou sua esposa, Michelle Obama. "Mas eu sei que Nossa Senhora nos surpreenderá novamente".

Este artigo apareceu primeiro em JOVENS ÁFRICA