Propriedade mal adquirida: julgamento na França pelo tio de Bashar al-Assad

Na França, o juiz investigador parisiense Renaud Van Ruymbeke se refere ao tribunal criminal Rifaat el-Assad. O tio de Bashar al-Assad será julgado por lavagem de dinheiro organizado fraude fiscal e peculato de fundos públicos sírios. Ele é suspeito de fraudulentamente construir na França um império imobiliário estimado em 90 milhões de euros.

Até hoje, a justiça francesa tomou duas mansões, quarenta apartamentos, um hara e um castelo. Na Espanha, mais de 500 mercadorias no valor de várias centenas de milhões de euros também foram apreendidos.

Em sua defesa, Rifaat al-Assad sempre afirmou perante os investigadores que sua fortuna vinha da generosidade do reino saudita. Sem nunca ser capaz de provar isso. Um antigo pilar do regime sírio, ele foi forçado ao exílio por 1984 após um golpe fracassado contra seu irmão, o ex-presidente sírio Hafez al-Assad.

Quando chegou à Europa, instalou-se em tempo recorde e particularmente na França, um impressionante patrimônio imobiliário. Até a justiça sob o impulso de uma reclamação de ONG Sherpa anti-corrupção, não abre informações judiciais há cinco anos.

Desde a sua acusação em 2016, Rifaat el-Assad, anos 81 está sujeita a uma revisão judicial que limita seus movimentos em todo o mundo.

Seu julgamento será a segunda nomeação judicial para a propriedade ilícita organizada na França, após dois anos atrás do atual vice-presidente da Guiné Equatorial.

Fonte do artigo: http://www.rfi.fr/france/20190417-proces-oncle-assad-biens-mal-acquis-france