Estados Unidos: Facebook acusado de discriminação em anúncios direcionados

Depois de conduzir a investigação, o Departamento de Habitação dos EUA processa o Facebook no tribunal. A empresa é acusada de práticas discriminatórias em publicidade. Um juiz deve agora considerar se a reclamação é justificada. Seria então a realização de uma longa batalha.

Três anos atrás o site de informações ProPublica revelou que a ferramenta de segmentação de publicidade vendida pelo Facebook estava infringindo a lei. Os anunciantes podem escolher os destinatários de suas campanhas com base em critérios étnicos, físicos ou sexuais.

Seis meses atrás, o Departamento de Estado dos EUA Habitação e Urbanismo lançou uma investigação sobre essas práticas. Por exemplo, o Facebook permite que agências imobiliárias excluam pessoas não-cristãs, hispânicas ou deficientes do seu público-alvo.

Dez dias atrás, para impedir a acusação de organizações de direitos civis nos Estados Unidos, o Facebook anunciou mudanças. A rede social prometeu uma gestão diferente dos anúncios dirigidos a minorias e populações economicamente frágeis na área do crédito à habitação e emprego.

O Departamento de Habitação dos EUA ainda decidiu continuar com a acusação. Se o juiz administrativo considerar que a reclamação é justificada, poderá impor uma multa e o pagamento de uma indenização.

fonte: http://www.rfi.fr/ameriques/20190328-etats-unis-facebook-accuse-discrimination-publicites-ciblees